sexta-feira, 29 de abril de 2011

E nunca se esqueça:



De mim...
Do mundo...
Do que há de errado ou certo em mim e no mundo...
Dos seus defeitos...
Da sua obstinada busca por perfeição...
De sua própria  dor...
Da sua paixão teimosa por sua dor...
Daquilo que te compõe...
Daquilo que te desconstrói...
De tudo o que quiseram te impor...
Daquilo que a que você mesmo se obrigou...
Daquilo que fizeram a você...
Daquilo que você fez com o que te fizeram...
Das decisões que você tomou...
Das decisões que você deixou de tomar...
Das viagens que você não fez...
Das oportunidades que você perdeu ou aproveitou...
Das pessoas que você não conheceu...
Das esquinas nas quais você não virou...
Dos risos compartilhados e das  lágrimas solitárias...
Das lembranças boas e das que te atormentam...
E de tudo o que viveu ou deixou que caísse no limbo,
nos momentos em que o medo da vida superou o medo da morte...
Lembre-se...
Você é livre...

É só uma questão de escolha...

Mas escolha com cuidado,
porque você é também  livre 
Para escolher ficar numa gaiola...

...

Um comentário:

Wilden Barreiro disse...

a gaiola, infelizmente, é a opção mais popular.
o ser humano adora o espaço limitado, de dimensões diametralmente opostas ao seu medo e conformismo.
uma vasilha de água, outra de alpiste,dois poleiros e... ah, como a vidinha é bela!
abraço