quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Lições Aprendidas ao longo de um longo dia.... - By Harlek

1º- Uma ciência Humana que lê o indivíduo a partir de uma concepção prévia do que é o homem, não é uma ciência honesta, posto que nega o inivíduo em sua inteireza em prol de um ideal.
2º- Nunca ignorar uma pessoa apenas porque num dia qualquer ela lhe tenha sido averssiva. Pode-se descobrir para surpresa nossa que ela , a quem tanto antipatizávamos tem mais em comum e nos compreenda melhor do que aqueles que nos brindam com sorrisos e simpatias.
3º. Ciência se debate com cientistas. Desenvolver uma saudavel antipatia pelo som da própria voz em alguns meios, durante certos debates, pode ser muito construtivo e evitar um desgaste de energia intelectual e emocional que pode melhor ser aproveitada numa atividade mais produtiva como...Digamos...Olhar para para branco da parede e pensar em nada durante horas.
4°- Nunca beber vinho em noites de terça, quando se precisa levantar na quarta bem cedo (mon dieu!! )

Bon jour

2 comentários:

  1. "Uma ciência Humana que lê o indivíduo a partir de uma concepção prévia do que é o homem, não é uma ciência honesta, posto que nega o indivíduo em sua inteireza em prol de um ideal."

    Essa semana estava lendo sobre Foucault e lembrei desse seu ponderar, porque ele negava a existência de um sujeito a priori, a rigidez da filosofia iluminista e apregoava que o sujeito moderno é uma construção histórica da modernidade.

    Não da pra ter concepções previas de nada no momento pós-moderno... as vezes eu tenho saudades de positivismo (brincadeira claro rsrs).
    ___

    P.S: Olhando a data dessa postagem percebi que faz trocentos anos que vc postou isso... se eu tivesse a mesma facilidade que tenho para lembrar o que leio para lembrar onde coloco minhas coisas e o que preciso colocar ou não levar para a escola a minha vida seria tão melhor! rsrs

    ResponderExcluir
  2. Pandora,
    Eu também tenho saudades do positivismo. Parce que estamos caminhando para a subjetivização da subjetividade e o que me deixa desconcertado em certas linhas de investigação psicológica é a ênfase dada ao idealismo que ora é ingênuo e otimista, ora é moralista e negativo. Ambos os casos invalidam o modelo de ciencia que nós temos e a moda agora é questionar o modelo de ciencia cartesiana para que essas concepções que beiram ao misticismo encontre um lugar neste novo arcabouço.É como uma espiral descendente de pensamento que "crê" onde deveria "conhecer" e conhecer sem julgar.

    E quando escrevi isso, eu estava no princípio do curso de "Psicologia Humanista", da qual eu já nutria uma desconfiança. Mantive a mente aberta ao longo de todo um sofrido semestre e consegui passar com boa nota nessa matéria, mas foi tão ruim quanto eu esperava que fosse. rsrsrsr
    A questão é que minha crítica que era embasada apenas no "ouvi falar" e portanto, inválida, é agora espitemológica e empírica.

    E permita-me acrescentar que estou em desvantagem em relação a você, porque nem me lembro do que li (mesmo que tenha sido eu a escrever) e nem me lembro onde deixo as coisas. rsrsrs
    Obrigado por lembrar e me lembrar deste post, Pandora. Eu estava dando "bons conselhos " a mim mesmo e já estava quase esquecendo deles.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...