sexta-feira, 22 de maio de 2015

Inércia



A terra deu umas voltas em torno de si, desde a ultima vez em que me senti confortável para escrever o que quer que seja, e meu estômago deu voltas em número idêntico quando por fim me atrevi a sair da minha letargia moral. 

Mas depois de passado um tempo razoável numa posição só, até o mais preguiçoso dos sujeitos vai querer se mexer, mesmo que seja apenas para eliminar as cãibras resultantes de se estar no conforto da inércia por tempo demais...

Eu escrevi um monte nas ultimas horas...

Lixo...
Apenas lixo. 
Entusiasmante, sincero e ainda assim, lixo..

Reconheço o monte de tralha que escrevo quando releio e percebo que lá vou eu, tentando, tateando, ensejando escrever sobre coisas que não compreendo. Isso é fácil notar pelo tom abjetamente humilde com que eu me desculpo linha a linha, pela minha incapacidade de entender aquilo sobre o que tento escrever. 

Escrever sobre as mulheres, sobre o amor, sobre o sexo, sobre a vida, sobre a morte, sobre a necessidade de se crer, escrever, entender...

Burrice pouca é bobagem, Luiz.


Você realmente necessita de atestar tão frequentemente a sua tolice?


O problema se dá justamente por ser sempre mais atraente escrever sobre o que não entendo do que sobre o que entendo penso entender.

Mas o suposto do meu entendimento sobre as coisas já não me conforta o suficiente para que eu suporte as cãibras quieto no meu canto.

Algumas vezes remexo em problemas  antigos, apenas para evitar o impulso a novos problemas, porque o bolor e mofo se acumularam por aqui de tal forma, que já até os sinto como uma coberta quentinha a proteger-me contra o inverno da alma e do frio-outono-cinza-miserável que igualmente cobre essa BH por entre as gerais...





4 comentários:

  1. Ai... eu lembro das "Palavras de Pórtico" do Fernando Pessoa... "Navegadores antigos tinham uma frase gloriosa: "Navegar é preciso; viver não é preciso... Viver não é necessário: o que é necessário é criar." Talvez escrever... viver seja preciso, compreender seja secundário... mas eu também não sei Sahge ao certo...

    P. S.: Não consigo te chamar de Luiz #MeJulgue, estou com preguiça de deslogar da Estante #ContinueJulgando

    Pandora

    ResponderExcluir
  2. Pandora,

    Pessoa é ainda a lenha que vai fazer arder a chama de nossa inquietação por muito tempo....

    Quanto aos meus julgamento:
    #veredito1: Empatamos, porque eu me sinto alienígena desse nome tanto quanto de qualquer outro. Tanto que sempre o uso na terceira pessoa, porém devo me reconhecer por este e por outros que tenho por aí.Me chame como queira lhe seja mais confortável. (A título de curiosidade: Eu ia nascer em dezembro, lá pro dia 25 e minha mãe havia jurado que se eu nascesse nesse dia, seria chamado de Natalino ou Natal! Acho que o crime, caso minha mãe tivesse concretizado a ameaça, seria lago como "incitação ao suicídio". Felizmente para nós, nasci no dia 19, e como ela gostava do Luiz Gonzaga...)

    #veredito2: Preguiça é um dos meus pecados capitais favorito. Só perde para a ira, luxúria, avareza, orgulho e mais uns vinte outros que acrescentei a lista. Só escapo da gula. Traduzindo: Declaro a minha suspeição, pois não estou em posição de julgar ninguém por preguiça. Ahahaha!

    Agora, vou me levantar só um pouquinho para aliviar as cãibras..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que não tem um dia no qual eu não pense em um verso de Fernando Pessoa... :) kkk

      Sahge, sempre achei que minha mãe era um trol - pq ela gosta de me zuar - mas a sua supera "Natal" "Natalino" isso só pode ser trolagem \o/... kkkk Que bom que Luiz Gonzaga existiu nesse mundo...

      Eu queria ser mais gulosa, existe uma lenda urbana sobre o prazer de comer... mas honestamente me sinto ludibriada toda vez que constato que estou em 2015 e ainda não encontro no mercado pilulas para café da manhã, almoço e janta e preciso almoçar pelo menos três vezes por semana e jantar todo santo dia... Deus me perdoe, não estou sendo ingrata, maaaasss... kkk

      Agora eu vou dormir... que minha cama me chama, o que me falta em gula eu tenho em preguiça... sono... protelação.... e coisas do gênero!

      Excluir
    2. P.S.: Ironicamente, ao contrario de ontem hoje eu deveria logar na Estante para fazer minhas obrigações bloguisticas literárias... mas... me segura que eu não vou mesmo hohoho

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...