sábado, 20 de agosto de 2011

Uma Frase de Lacan

Voltando do segundo dia de um congresso de Psicanálise e Medicina, descubro para minha agradável surpresa que ainda existe esperança para minhas ambições psicanalíticas: Consegui entender quase tudo o que disseram os lacanianos  em sua retórica impecável sem ter de recorrer a um dicionário de psicanálise. Isso é muito animador.
O congresso está sendo ótimo. Gente do país todo (e de fora), profissionais excelentes dividindo experiências  e diálogos multidiciplinares enriquecedores.  E eu estou  atordoado tentando pensar a Psicanálise sendo praticada na corrida de leitos de um hospital, fora do seu Setting (ou construindo um novo) e em como se dará a relação transferencial  na rapidez das relações  paciente-hospital-analista  (não mais duais  analisando-analista)  e o que representará esse terceiro ente nessa relação.

Mas embora eu conheça a noção de “desejo” e “falta”, essa frase de Jacques Lacan, que não entendi, ainda martela na minha cabeça.
“Amar é oferecer o que não se tem a quem não o deseja."
 E talvez fique martelando por um bom tempo, porque eu costumava apreender essas coisas instintivamente, mas quer me parecer que a garantia da minha intuição já expirou. 
Então, mes ami internautas transeuntes que por aqui passarem, caso saibam o que Lacan quis dizer, por favor, dividam comigo suas impressões.
Já são quase dez horas e ainda tenho mais um dia de congresso pela frente, então vou tratar de dormir, antes que dê meia–noite e eu vire a porcaria de uma abóbora.

6 comentários:

  1. Oi Sahge!

    Você é um acadêmico de sorte, os congressos em Minas são sempre muito bons, quem vive no centro tem essas vantagens!

    Espero que vc tenha aproveitado bem essa experiência.

    E sim, quanto a Lacan, mesmo sendo uma amiga da virtualidade e uma transeunte bloguistica, sou pouco habilitada para dividir impressões sobre qualquer coisa que trate de amor.

    Cheros Sahge, se cuide.

    ResponderExcluir
  2. Pandora...
    Realmente foi uma experiência muito contrutiva, de mais de um modo. Foi um "Fórum Internacional de Psicanalise e Medicina". Fiquei muito intrigado com esse diálogo interdisciplinar e com a conquista do espaço que a psicanálise tem alcançado dentro dos hospitais, embora ainda não consiga visualizar a possibilidade da prática psicanalítica numa corrida de leitos.

    Recebemos dois excelentes psicanalistas franceses, Serge Lesourd e Jean-Richard Freymann e acredite, embora ambos sejam lacanianos e eu não saiba falar frances, compreendi melhor o que falavam do que os brasileiros!

    Lacan era um linguísta, dentre outras coisas e realmente a leitura (e compreensão) dele não é coisa fácil.

    Aprendi também que um fórum inter-multi-trans-disciplinar, não é lugar para curiosidade ou inquietação acadêmica, mas para uma política de boa vizinhança. Não é uma crítica. Adorei cada instante do evento: os diversos atos falhos que presenciei (e estou me especializando nisso, eu acho), o conteúdo programático, as intervenções e as apresentações dos trabalhos das outras áreas. Temos muito a dizer sobre e para as outras áreas do conhecimento.

    Como você (e talvez muito menos do que você), sou pouco habilitado para entender de amor, embora tenha ambições de ser um poeta, mas como eu, creio que você é sim, muito habilitada para compartilhar uma certa perplexidade pelo modo como o nosso discurso, poético, psicanalítico ou socio-histórico está continuamente permeado por aquilo que nenhum de nós compreende bem, mas pouco assumimos.
    Obrigado por vir aqui e compartilhar comigo!

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Só passando para me desculpar pela escassez de postagens em Agosto no meu blog, o Escrevo para Viver.
    É que a faculdade e o trabalho têm tomado todo o meu tempo e ficou complicado postar.
    Mas agora estou de volta e vou me esforçar para manter atualizado.
    Te convido a dar uma passadinha por lá e ler a primeira postagem deste mês (Na cadeira do juiz): http://escrevoparaviver.blogspot.com/2011/09/na-cadeira-do-juiz.html
    Caso puder, deixe seu comentário ^^
    Abraços virtuais,
    Helena.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Sahge!
    Passando para deixar registrado que curto demais seu blog. Apesar de nunca ter deixado um só comentário(viva! esse é o primeiro! rs)leio tudo, devoro tudo.
    É sempre um prazer ler vc.
    Beijo na alma!
    ;)

    ResponderExcluir
  5. Olá Garota Insana!
    A recíproca é mais do que verdadeira!É um prazer ser lido e relido por você. Me sinto muito lisonjeado com a sua presença e espero que este seja o primeiro de muitos comentários. Mas ainda que opte por continuar sendo econômica nos comentários ( assim como eu sou nos blogs que sigo) de toda forma, agrada-me muito saber que você gosta do que eu escrevo.

    ResponderExcluir
  6. Olá Sahge, esse terceiro que vc diz acho que é o mesmo do tema da palestra Utopia do Autoconhecimento (http://www.youtube.com/watch?v=IXKUIVOSrx8). Interessante seu blog, vou segui-lo. Cynthia

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...