domingo, 25 de setembro de 2011

Colombinices



Haverão de se enevoarem as cansadas cãs
E as rugas cobrirem de fino pó do tempo o rosto magro
Enquanto suaves sombras são perseguidas?
E se  do outro lado dessa  mesma rua nua,
Ardesse em catarata o sol pelos ombros  de cetim,
Aquecidos como os campos de ouro enamorado?
E se  em coro corressem os ventos de verão em alcatéia?

                                                      -----------------------------

E então uma névoa desaba sobre o dia claro,
Um pesado silêncio que cala o mundo com um grito
O despertador berrou,  a cidade murmurava e ele saia de casa,
Ela atravessou a rua sem sequer olhar para os lados
E por entre os carros, um séquito de borboletas a seguia
Se desprendendo  dos cabelos flamejantes a medida que o ar da cidade lhe beijava o rosto.

Ele fazia apostas no acaso...
Jogava os dados  torcendo para que num daqueles  momentos fugidios
 O Destino estivesse olhando para o outro lado e então poderia roubar um pouco de felicidade.
Ela dobrava a esquina da Rua Tamoios e descia em direção ao Parque Municipal...
Ele se barbeava pela manha e sentia girar o tambor numa roleta russa para a sua alma,
Esperando que houvesse uma bala e que ela por fim parasse na agulha...

Ela rabiscava versos sem rima nas capas dos cadernos,
E um estranho o olhava de volta quando se via no espelho.
Era a sua  vida viciada como um baralho de cartas marcadas.
Às vezes  ele blefava e odiava gravatas e horários apertados.
Ela gostava de gatos, de bons livros e de cantar em inglês errado,


Ele estava sempre com pressa, sujava o colarinho em lanches apressados...
Ela suspirava devagar e namorava passarinhos em vôo,
E encantava e inquietava qualquer um que lhe respirasse a presença inquieta.
Mas ele...Dir-se-ia que não tinha olhos e se os tivesse, não teriam cores...
Quem se lembraria?

No Mercado das Flores, ela comprou crisântemos brancos
Ele parou no sinal amarelo, irritando os outros motoristas.
A caminho da Praça da Liberdade ela deu uma das flores e um sorriso a um mendigo.
Os sapatos dele estavam desamarrados e ele  abaixou o olhar  
No exato momento em que ela passou bem perto cantarolando baixinho:

“I can remember this place
It's all out of phase now
Different time and space
It's like wearing new eyes
Do you complete me?
Just try, just try”
Só muito tempo depois de perder sua ultima moeda ele soube
Que  o Destino não estava olhando para o outro lado...

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...